Para negociar ações é preciso abrir conta em uma corretora de valores. A escolha da corretora é muito importante para que a transação de compra e venda seja feita com segurança.

  1. Consulte, no site da BM&F Bovespa, a lista de todas as corretoras credenciadas
    Bovespa
  2. Informe-se sobre os serviços prestados. Algumas corretoras oferecem, por exemplo, orientações sobre o mercado, análise gráfica, cursos online, ferramentas de análise, serviço de atendimento ao cliente e orientação sobre o imposto de renda.
  3. Avalie a qualidade do home broker -a plataforma disponibilizada pela corretora para que o cliente possa negociar ações pela internet.
  4. Verifique se a corretora permite que sejam feitas operações no mercado de derivativos (mercado de opções), pois algumas restringem estas operações ao pequeno investidor.
  5. Cheque quais são os canais de acesso à mesa de operações. Na impossibilidade de emitir ordens pela internet, por exemplo, a corretora deve possibilitar o envio via telefone ou fax.
  6. Verifique se a corretora cobra taxa de custódia dos ativos. Grande parte das corretoras não cobra mais esta taxa, mas deve-se ficar de olho.

Feita a escolha da corretora, é hora de criar a conta e fazer um depósito (via DOC ou TED), do valor que se pretende investir. Uma das vantagens de investir por meio de corretoras é a total liberdade na escolha das ações e no momento exato para comprar e vender. Mas é preciso tomar cuidado. Essa total liberdade pode fazer com que o investidor comece a agir de forma indiscriminada, uma vez que não há ninguém para “fiscalizá-lo”. É preciso tomar cuidado também com as corretoras que incentivam compras e vendas com muita frequência, pois isto pode ser uma manobra para receber mais corretagens com as operações. Portanto, lembre-se: o importante não é operar sempre, mas sim, operar bem.

Quer saber mais sobre o mercado de ações e sobre como conquistar a tão sonhada independência financeira? Acompanhe o nosso blog: http://saudemaisacao.com.br/blog .