Este blog post vai explicar para você, que deseja ter fontes de recursos fora do país, como investir dinheiro no exterior. Dessa forma, você saberá com o que deve se preocupar, a fim de gerir seus rendimentos da maneira correta.

A primeira dica é contar com o apoio de quem realmente sabe o que está fazendo, para que você não cometa erros básicos. Assim, seus investimentos financeiros no exterior te proporcionarão lucro em vez de dor de cabeça.

A seguir, vamos abordar os melhores caminhos para você dar os seus primeiros passos no mercado financeiro internacional. Confira!

É legal investir no exterior?

Sim, investir fora do Brasil é um direito fundamental protegido pela nossa Constituição. O inciso XV do art. 5º dispõe que: “é livre a locomoção no Território Nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens”.

Sendo assim, o envio de remessas de recursos financeiros para fora do país está dentro da lei, sendo um direito fundamental e constitucional de todos os brasileiros. E, por ser um direito que está previsto na Constituição Federal, é irrevogável.

Isso significa que esse direito não pode ser invalidado, nem mesmo por meio de uma Emenda Constitucional.

Quais as vantagens?

O Brasil apresenta uma série de boas opções de investimentos, porém em alguns países como EUA e Inglaterra, a quantidade de opções de investimentos é muito maior, seja em renda fixa ou variável; para dar um pequeno exemplo, a bolsa de valores brasileira possui cerca de 340 empresas de capital aberto, com ações a venda e possibilidade de qualquer brasileiro ser sócio. Nos EUA, o número de empresas de capital aberto são 4301, bem distribuídas nos diferentes setores da economia.

Aplicações financeiras no exterior podem gerar bônus ou ônus, a depender do seu perfil de investidor e dos seus objetivos ao aplicar seus recursos. Para que você analise se, no seu caso, vale a pena ou não realizar investimentos fora do Brasil, procure avaliar as seguintes questões:

Você conhece bem o país onde pretende investir?

Não importa qual é a sua experiência com investimentos no mercado financeiro nacional. É fundamental que você conheça bem o país para onde pretende enviar seus recursos antes de efetivar qualquer transação.

Você pode optar pelos países de economia desenvolvida, como Estados Unidos, Japão, Austrália, Canadá e grande parte dos países europeus.

Ou, então, pode escolher entre países que, como o Brasil, estão em desenvolvimento e ainda têm muito espaço para crescerem economicamente. Alguns exemplos são os países que compõem a América Latina, países do Caribe ou os que fazem parte dos BRICs, como Rússia e Turquia.

Alguns países do Oriente Médio aceitam recursos de investidores  estrangeiros como Líbano, Emirados Árabes Unidos e Israel , porém cabem sempre as regras de conhecer o país onde se pretende investir.

Nos países desenvolvidos a quantidade de produtos é muito grande, podendo optar-se por produtos de maior risco (maior ganho) ou menor risco (menor ganho), que representam a maioria dos investimentos por brasileiros no exterior hoje.

Você está procurando balancear receitas e despesas?

Para investir em moeda estrangeira, é preciso pensar na diferença cambial que existe entre elas. Afinal, o seu rendimento estará atrelado ao comportamento da moeda local onde decidir alocar seus recursos.

Portanto, se você tem rendimentos vinculados ao real, mas gastos em dólar, suas contas apresentarão um descompasso. Em contrapartida, na situação oposta você estará lucrando consideravelmente.

Você diversifica sua carteira de investimentos?

Um dos principais conselhos a serem seguidos no mercado financeiro é diversificar seus investimentos, pois isso diminui o risco por causa da menor volatilidade.

Caso você tenha interesse em traçar uma estratégia que inclua a diversificação das suas aplicações financeiras por meio de diferentes moedas, investir no exterior pode ser uma ótima opção.

Que investimentos podem ser feitos?

A maneira mais comum de investir dinheiro no exterior é através de uma corretora ou de um banco de investimentos. O procedimento é simples. Basta abrir uma conta, transferir seus recursos e já está tudo pronto para aplicar seu dinheiro em empresas fora do Brasil.

Lembre-se que tudo deve ser devidamente declarado à Receita Federal. Na avaliação do país de escolha para seus investimentos, procure estudar as regras tributárias e dê preferência aos que beneficiam investidores estrangeiros com tribulação nula ou perto disso, porém as regras de IR no Brasil permanecem valendo!

Bancos e corretoras também permitem que pessoas físicas apliquem no FOREX (Foreign Exchange), ou mercado de câmbio, em português. Trata-se do maior mercado do mundo para compra e venda de moeda estrangeira.

Outra alternativa aos fundos de investimentos imobiliários brasileiros é o investimento em imóveis no exterior. Você pode comprar uma casa ou apartamento, por exemplo, e lugar tanto por temporada ou fazer contratos de longo prazo. Existem administradoras de imóveis fora do país especializadas neste tipo de serviço.

Os fundos de investimentos são opções que oferecem certa comodidade para quem nunca aplicou no exterior. Você pode investir por meio da sua conta em alguma instituição financeira brasileira ou, então, escolher uma ​corretora lá fora. Normalmente, o aporte inicial é de R$ 25 mil.

Como realizar as transações?

Você precisa abrir uma conta de investimentos em uma corretora ou em algum banco fora do país. Antes de escolher onde você fará isso, procure se informar a respeito da solidez da instituição financeira à qual pretende confiar seu dinheiro e, também, quanto ao local que pretende investir.

Brasileiros costumam preferir Nova Iorque e Londres, por serem mercados que cumprem fielmente as regras e possuem fiscalização rígida por parte das autoridades públicas, o que traz grande credibilidade às operações.

Aberta a conta, você precisa transferir seu dinheiro para lá, o que pode ser feito por transferência bancária ou cartão de crédito internacional.

Quanto é preciso para investir no exterior?

Existem muitas variedades de investimentos internacionais, para diversos tipos de bolsos e perfis de investidores. Portanto, se você acha que precisa abrir uma empresa offshore e ter grandes remessas de dinheiro para investir no exterior, tire essa ideia da sua cabeça, pois não é verdade.

Agora que você sabe como investir dinheiro no exterior, já percebeu que os investimentos internacionais são uma opção para diversificar sua carteira e reduzir o risco do seu portfólio. Para mais informações sobre como cuidar adequadamente das suas finanças, entre em contato com a Saúde + Ação.