Caros amigos leitores. Agora que já está sobrando dinheiro todos os meses e que a reserva de segurança já está construída, é hora de construir e multiplicar o patrimônio. Para isso, é preciso investir o dinheiro de forma que ele passe a trabalhar a seu favor. É este patrimônio que será a fonte de renda futura; renda capaz de pagar as contas e, portanto, proporcionar a independência financeira.

O propósito de investir é multiplicar riqueza para melhorar o bem estar e a qualidade de vida, para realizar sonhos, proporcionar tranquilidade e, claro, melhorar a vida de seus entes queridos. Não importa a sua profissão, quais os seus objetivos, quanto você ganha ou mesmo se você é patrão ou empregado. Não há um investimento que seja bom para todas as pessoas. A escolha é individual e baseada em características particulares de cada um bem como na quantidade de dinheiro a ser investida. É possível investir em renda fixa (CDB, fundos DI, fundos multimercados, tesouro direto), em renda variável (ações, imóveis, negócio próprio) ou mesmo (e aconselhável) diversificar o investimento em mais de um produto (imóveis e gado, ações e imóveis, tesouro direto e ações). Seja qual for o investimento, o sucesso dependerá de uma metodologia e não de sorte ou informação privilegiada. Investir não é um jogo, embora muitas pessoas encarem desta forma.

Mostraremos como construir e multiplicar o patrimônio investindo em ações, de uma forma simples, segura e que trará retorno mensal diferenciado. A estratégia que mostraremos chama-se Venda Coberta de Remuneração (VCR). É a estratégia que nós utilizamos e que aconselhamos porque ela é simples, fácil de ser viabilizada e exige pouco tempo de monitorização do mercado. Portanto, a VCR é ideal para nós médicos. Com esta estratégia é possível acumular um número cada vez maior de ações ao longo do tempo até que este patrimônio torne-se fonte de renda.

A VCR é feita em duas etapas. A primeira é a construção de uma carteira de ações de empresas sólidas e lucrativas. A segunda etapa consiste na venda de opções de compra sobre todas ou parte das ações da carteira. Para saber se uma empresa é ou não sólida e está lucrando, existe um conjunto de ferramentas chamadas de análise fundamentalista. Tal como o médico dispõe de ferramentas para avaliar a saúde de uma pessoa, a análise fundamentalista permite avaliar a saúde de uma empresa. Para comprar ações é preciso ter conta em uma corretora de valores. Ao montar uma carteira de ações de empresas sólidas e lucrativas, você se torna sócio e passa a receber parte do lucro das empresas na forma de proventos (dividendos, juros sobre o capital, bonificação em ações e direito de subscrição).

Uma vez montada a carteira de ações, a remuneração é feita com a venda de opções. Opções são contratos futuros entre comprador e vendedor. São uma espécie de seguro sobre as ações, onde o comprador adquire o direito, mas não a obrigação, de comprar as ações por um preço previamente determinado e por um dado período de tempo (terceira segunda-feira de cada mês). Para ter este direito, ele paga um prêmio em dinheiro ao vendedor no momento em que o contrato é feito. O vendedor fica obrigado a vender as ações pelo preço acordado apenas se o comprador quiser e dentro do tempo determinado. Por conta desta obrigação, o vendedor recebe o prêmio do comprador. Se o tempo acabar e o comprador não quiser comprar as ações, o contrato termina e o prêmio fica todo com o vendedor, o qual poderá fazer novamente outro contrato. O objetivo desta estratégia é que o vendedor de opções (no caso você, leitor) fique com o dinheiro do prêmio todos os meses, ou pelo menos a maior parte dos meses. O dinheiro do prêmio será uma renda extra para a carteira de ações. Por isso, as opções vendidas são sempre acima do preço em que as ações estão sendo cotadas para que a chance de ser exercido seja baixa.

Na VCR, vende-se opções na mesma quantidade de ações que se tem. A venda de opções é feita via corretora, imediatamente após a compra das ações. As opções são negociadas em séries de A-L (janeiro-dezembro) seguido do preço pelo qual as ações serão vendidas caso o comprador queira (strike). Cada série de opções vence na terceira segunda feira de cada mês. Portanto, o ganho com a venda de opções será mensal. Uma vez vendidas as opções, o dinheiro entra na conta na corretora e fica disponível para ser usado, ficando a cargo do comprador decidir se quer ou não exercer o direito dele até a terceira segunda feira do próximo seguinte.

A grande vantagem de vender opções com o preço acima do preço da ação é ter o benefício do decaimento pelo tempo (theta), isto é, da perda de valor que o prêmio sofre com o passar do tempo até o dia do vencimento (ver gráfico). O decaimento pelo tempo joga a favor de quem vende e contra o comprador de opções. No mercado de ações, a VCR é uma forma muito inteligente de usarmos o tempo a nosso favor.

Para ilustrar, vejamos um exemplo de VCR com ações preferenciais da Vale, uma das maiores mineradoras do mundo. Usaremos os dados do pregão do 21/03/2014. Neste dia cada ação preferencial da Vale (VALE5) custava R$ 27,20. Suponha que, com o dinheiro do planejamento financeiro, você comprou 1000 ações (R$ 27.200,0). Então, você vende 1000 opções da série D, com vencimento na terceira segunda feira de abril. E vende-se opções com o preço de exercício acima do preço da ação para reduzir a chance de ser exercido e aumentar a chance de ganhar o prêmio. Portanto, você vende as opções VALED28 (opções de Vale, com vencimento em abril/2014 e preço de exercício de R$ 28,0, com lastro de 2,95%). O prêmio pago por cada opção no dia 21/03/2014 era de R$ 0,47 cada. Você recebe R$ 470 (1000×0,47). Um cálculo simples mostra um retorno de 1,7% sobre o valor inicial (470/27.200,0), até o vencimento. O dinheiro recebido ficará disponível na conta.

Se, até a terceira segunda feira de abril, o preço das ações VALE5 estiver abaixo de R$ 28,0, o comprador das opções não vai querer exercer o direito e comprar as ações, e você poderá vender novamente as opções para o mês de maio (série E). Se o preço estiver acima de R$ 28,0, você será exercido, venderá as ações a R$ 28,0 cada e ainda ficará com os R$ 0,47 do prêmio que recebeu. Com o dinheiro recebido, você recompra as ações e fará todo o processo novamente.

A VCR é uma excelente estratégia para construir e multiplicar o patrimônio em ações. Ela é simples, segura, fácil de ser viabilizada e exige pouco tempo de monitorização do mercado. Não é preciso ficar todos os dias, o dia todo, na frente do computador olhando o comportamento das ações. Além disso, as perguntas clássicas que todos que investem ou que querem investir em ações constumam fazer – “A ação vai subir? A ação vai cair?” – deixam de ter relevância porque se a ação subir, você recebe o prêmio e vende as ações por um preço acima do que comprou; se a ação cair, ou ficar estável, você fica com todo o dinheiro do prêmio porque o comprador não irá exercer o direito.

A VCR apresenta três particularidades que deverão ser respeitadas para que ela funcione.

1) As ações deverão ser mantidas em carteira. Vocês devem fazer o possível para não venderem as ações da carteira. As ações são a cobertura para a venda de opções. Além disso, sem as ações, vocês não mais receberão os proventos que a empresa distribuir.

2) O mais importante é o número de ações que se tem e não o preço. O preço das ações varia o tempo todo, caindo em épocas de crises e subindo em épocas de euforia. Por isso, é importante entender que vocês são sócios de empresas sólidas e que continuarão lucrando mesmo em épocas de crise. E, mais importante, se o preço das ações cair, a carteira continua ganhando com a venda de opções, uma vez que vocês não serão exercidos.

3) Use o ganho com proventos e com a venda de opções para comprar mais ações. Quanto maior o tamanho da carteira de ações, maior será o rendimento com proventos e com a venda de opções. Cria-se um círculo feedback positivo. Com o tempo, vocês acumularão uma grande quantidade de ações de empresas sólidas e lucrativas e poderão pagar as contas com a renda proveniente da carteira de ações e não mais dependerá do trabalho. Isto é independência financeira!

É isso aí leitores. Existe vida inteligente além da caderneta de poupança e da renda fixa. E está ao alcance de todos.

Abraços a todos e até nossa próximo post.

Continuem conosco!