Uma carteira de investimentos segura e rentável deve conter produtos de renda fixa e de renda variável (que variam para cima e para baixo) em diferentes proporções. Sem dúvida, um dos produtos que não pode deixar de fazer parte da carteira são as ações, uma vez que elas proporcionam alta liquidez e rendimentos acima da renda fixa. Para quem nunca fez esse tipo de investimento, conhecer seus principais mecanismos e jargões é um bom começo.

BM&F Bovespa: trata-se da bolsa de valores brasileira, a maior da América Latina e uma das maiores do mundo. Lá, são negociadas ações e outros ativos de empresas de capital aberto.

Índice Bovespa (Ibovespa ou IBov): é o principal e mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro. Acompanhá-lo significa ter um panorama geral de como as ações das principais empresas de capital aberto estão se comportando.

Pregão: trata-se do horário de funcionamento do mercado de ações. Ele ocorre de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 9h45 às 18h. O dia começa com a abertura das ordens de compra e venda, passando pela sua negociação e fechamento.

Ações: são títulos que representam a menor parte negociável de uma empresa de capital aberto, também chamadas de sociedade anônima (S.A).

Acionista: proprietário de ações. Ao adquirir ações, o comprador se torna acionista e, portanto, sócio da empresa. Assim, passa a ter direito a receber parte do lucro na forma de dividendos, juros sobre o capital próprio ou bonificação em ações.

Ações ON, PN e Units: a nomenclatura diz respeito aos tipos de ações. As ordinárias (ON) dão, ao acionista, o direito a voto nas assembleias gerais. Nas ações preferenciais (PN), ele não tem direito ao voto, mas tem preferência no recebimento dos proventos da empresa. Units é o nome dado a um pacote formado de ações ON e PN em diferentes proporções.

Ticker: é o nome abreviado da ação. O ticker é formado por quatro letras e por um número que diz respeito ao tipo de ação. O número 3 é usado para as ações ordinárias. O 4,5 e 6, para as ações prefereciais. E o número 11, para designar as units. Eis alguns exemplos.
VALE3 – Significa ações ordinárias da Empresa Vale
BBAS3 – Significa ações ordinárias do Banco do Brasil
LAME4 – Significa ações preferenciais das Lojas Americanas

Desdobramento (Split): consiste num aumento do número de ações em circulação acompanhado de redução do preço na mesma proporção de tal forma que o financeiro permanece o mesmo. Por exemplo: as ações ITUB4 (ações preferenciais do Itau Unibanco) estavam sendo negociadas a 547 reais cada. Em janeiro de 2015, foi feito o desdobramento na proporção 10/1, com cada ação passando a custar 54,7 reais. Desta forma, quem possuía 100 ações a 547 reais passou a possuir 1.000 ações a 54,7 reais. Em ambos os casos, o montante permaneceu o mesmo; ou seja, 5.470 reais.

Grupamento (Inplit): ao contrário do desdobramento, consiste na redução do número de ações em circulação acompanhado de aumento no preço na mesma proporção, com o financeiro permanecendo inalterado.

Blue Chips: são empresas consideradas de primeira linha e estão entre as mais negociadas na BM&F Bovespa. Costumam ter pouco potencial de crescimento, porém seu comportamento é mais estável e previsível. A denominação blue chips deriva do valor das fichas usadas no poker, no qual as fichas azuis são as mais valiosas.

Small Caps: são ações de empresas menores, mais jovens (

Bull Market: é usado para descrever um mercado em alta, no qual há predomínio de compradores que, no jargão do mercado, são chamados de touros, uma alusão à forma como um touro ataca (de baixo para cima). Quando o preço das ações está em alta, diz-se que os touros estão dominando.

Bear Market: significa mercado em queda, no qual há predomínio de vendedores que, no jargão do mercado, são chamados de ursos, uma alusão à forma como um urso ataca (de cima para baixo). Quando o preço das ações está em baixa, diz-se que os ursos estão dominando.

Mercado em congestão: situação em que o preço das ações fica variando dentro de uma estreita faixa, não havendo nem alta nem queda. Diz-se que está havendo equilíbrio entre compradores e vendedores, isto é, entre touros e ursos.

Proventos: uma vez sócio de uma empresa de capital aberto, o acionista passa a receber proventos distribuídos pela empresa em valor proporcional ao número de ações obtidas.

Dividendos: são pagamentos feitos aos acionistas por meio da distribuição de parte do lucro líquido da empresa. Os dividendos são isentos do pagamento de IR.

Juros sobre o Capital Próprio: são pagos com base no lucro retido pela empresa nos anos anteriores e têm incidência de imposto de renda na alíquota de 15%, retida na fonte.

Bonificações: são bônus dados aos acionistas seja na forma de ações ou em dinheiro.

Direito de subscrição: confere ao acionista o direito de adquirir, em caso de eventual aumento do capital, ações da empresa para preservar a proporção das ações que possui.

Day trade: é quando a compra e a venda de ações são feitas no mesmo dia.

Swing trade: é quando a compra e a venda são feitas em dias diferentes, em geral entre um a cinco dias.

Position trade: é quando a compra e a venda são feitas a intervalos de uma semana a quatro meses.

Médio prazo: embora não exista um prazo definido, vai de algumas semanas a até cerca de dois a cinco anos.

Buy & Hold: comprar e segurar. Operação em que as ações permanecem na carteira por longo prazo. Costuma ser feita com empresas boas e lucrativas.

Quer saber mais sobre o mercado de ações e sobre como conquistar a tão sonhada independência financeira? Acompanhe o nosso blog: http://saudemaisacao.com.br/blog.