Blog
  • Blog
  • Como escolher as melhores ações para investir?

Como escolher as melhores ações para investir?

Como escolher as melhores ações para investir?

O mundo da bolsa de valores pode parecer um pouco assustador em um primeiro momento. Apesar disso, boa parte do que acontece lá não é um bicho de sete cabeças e há espaço para todos os tipos de investidores.

Existem oportunidades de investimentos tanto para investidores conservadores quanto para os que gostam de arriscar. Contudo, uma coisa é de praxe para qualquer um: é necessário conhecimento para escolher as melhores ações para investir. E esta seleção é determinada, principalmente, pela estratégia de investimento adotada.

Pensando nisso, nós resolvemos separar o que é preciso para analisar essas opções no mercado. Confira!

Como escolher as melhores ações do mercado?

Existem muitos fatores que devem ser considerados na hora de escolher qual é a melhor ação para o seu objetivo. Considerando que seu objetivo seja comprar ações de boas empresas e ficar com elas usufruindo de parte do lucro distribuído periodicamente (Buy & Hold), a saúde da corporação, os fatores externos e o preço em que o papel está sendo negociado são os fatores mais importantes.

Embora nem todos concordem que o preço do papel tenha relevância, há autores que consideram a compra de ações de companhias boas, com desconto, ajude a alavancar os ganhos.

O primeiro tem a ver com o desempenho da empresa: se está lucrando, como estão as suas relações de comando etc. Já o segundo está relacionado ao cenário macroeconômico, isto é, ao que acontece fora do mundo da bolsa, ao mercado global, à situação política e à influência na economia. O último, por sua vez, é sobre a ação: ela está valorizada? O preço é justo?

Esses são pontos importantes e que precisam estar equilibrados na hora de decidir por comprar ou não determinada organização, principalmente se o objetivo é permanecer com os papéis por longo tempo (Position Trade e Buy & Hold).

Além disso, em relação ao primeiro ponto, é primordial que a corporação mostre boa saúde financeira. Isso oferece mais garantias de que seguirá lucrando mesmo em cenários de crises e incertezas.

Com isso, o acionista segue recebendo parte deste lucro na forma de dividendos, independentemente do preço da ação no mercado. Ressaltamos que os dividendos são proporcionais ao número de ações e também são isentos do pagamento de imposto de renda.

Outro aspecto importante é o comportamento do preço da ação. O investidor não deve se assustar com as flutuações, pois elas fazem parte. Isso significa que você precisa ser esperto o suficiente. Portanto, encare os momentos de queda de um papel como uma grande oportunidade de comprar ações de boas empresas a preço baixo, aumentando sua carteira de ações.

Também procure observar como as ações das empresas do seu interesse se comportam. Verifique se, apesar da queda no preço, a companhia continua lucrativa. Trata-se de um bom parâmetro, pois indica que a organização tem solidez no mercado. Por outro lado, caso haja queda constante e a marca apresente bom desempenho no mercado, é uma boa oportunidade para comprar seus papéis por um bom preço.

Se mesmo com esses três fatores você ainda não se sentir seguro, utilize critérios objetivos para avaliar se uma empresa é propícia ou não para ser sócio. Existem muitas classificações usadas no mercado, mas cinco delas são suficientes para fugir das opções ruins. São eles:

  1. nível de governança corporativa. Empresas pertencentes, no mínimo ao nível 1 já são consideradas boas para ser sócio. Quanto mais alto o nível de governança (nível 2 e Novo Mercado), melhor será a empresa;
  2. liderança e margem. Corporações com retorno sobre no patrimônio líquido acima de 15% ao ano e margem líquida acima de 10% ao ano são empresas líderes de mercado e que apresentam ampla margem para superarem períodos de crise;
  3. análise de desempenho. Marcas que conseguem crescimento de vendas e crescimento do lucro acima de 5% ao ano também são boas para ser sócio;
  4. perfil de endividamento. Toda empresa tem dívidas em algum grau. Entretanto, as dívidas precisam estar sob controle para não comprometerem o desempenho da companhia. Organizações com índice de liquidez corrente acima de um apresentam boa capacidade de pagar as dívidas de curto prazo; as com Índice de Solvência inferior a 50% mostram capacidade de pagar as dívidas de longo prazo;
  5. fluxo de caixa livre. Empresas que apresentam dinheiro em caixa ao final de cada ano tem reservas para investir nelas mesmas e também para distribuírem aos acionistas.

Uma empresa que preenche três destes cinco critérios é considerada frutífera para associação. Explica-se: raramente existirá uma corporação perfeita, capaz de preencher todos os critérios, já que companhias são geridas por seres humanos.

No app Saúde Investimentos (disponível na Apple Store e Google Play) ou no site www.saudeinvestimentos.com.br você pode saber como analisar estes critérios de forma bastante objetiva. Assim, escolhe com muita facilidade as empresas para ser sócio.

Uma vez definida a alternativa ideal, é preciso acompanhar anualmente o desempenho da organização. Afinal de contas, uma empresa em alta hoje não necessariamente será rentável no futuro e você precisa saber a hora certa de se desfazer dela caso perca poder de atração.

Alguns exemplos de boas empresas para investir

Para que você possa ter uma ideia de quais ações do mercado brasileiro são boas opções para investimento, separamos alguns exemplos de papéis de diferentes setores que estão no mercado e servem para inúmeros tipos de investidores. A seguir acompanhe quatro delas:

  • QUAL3: ótimo exemplo de um papel no qual o valor estava baixo e de repente teve uma valorização surpreendente. Associada a uma das maiores administradoras de planos de saúde do país, a Qualicorp, a QUAL3 viu suas ações crescerem 50% no primeiro semestre de 2017. Esta empresa preenche quatro dos cinco critérios fundamentalistas descritos acima;
  • WEGE3: representando uma corporação mais conservadora, a WEG é interessante para aqueles que não querem arriscar muito. Trata-se de uma das empresas especializadas em fabricação de eletrodoméstico com alcance mundial. Contudo, infelizmente, o preço de suas ações não é tão acessível e ela não é uma das gigantes do ramo, apesar dos resultados satisfatórios ano após ano. As ações não costumam ter muitas oscilações, e organização preenche quatro dos cinco critérios fundamentalistas anteriormente citados;
  • LREN3: criada em 1922, as lojas Renner são uma rede de roupas e acessórios bastante conhecida no país e que possui um valor de R$ 16,843 bilhões. Os seus papéis, LREN3, figuram como boa pedida se o objetivo é fazer aplicações em uma empresa de grande porte com chances de faturamento garantidas. Esta marca preenche três dos cinco critérios fundamentalistas;
  • ITUB4: esse papel está relacionado ao Banco Itaú e representa uma das ações mais interessantes do mercado. Isso acontece não apenas por estar ligada a um banco, mas também por essa instituição ser uma das mais lucrativas e consistir na maior instituição privada do país, com ativos que valem 1,426 trilhão. Se julgar que os ativos apresentam bom preço, não perca tempo e adquira uma ação da ITUB4. Quatro dos cinco critérios fundamentalistas são preenchidos.

Quais são os principais indicadores das ações?

Índice P/L

Ele também é conhecido como indicador do preço sobre o lucro. Por meio dessa métrica é possível saber se uma ação está cara ou barata. Além disso, há a possibilidade de fazer a previsão de quanto tempo o investidor leva para recuperar o valor investido.

Quanto menor for o valor do ativo, menor também será o tempo na recuperação da quantia investida. Vale destacar, porém, que a comparação é mais efetiva para empresas do mesmo segmento de atuação.

Índice de liquidez corrente

Esse indicador revela o quanto uma companhia tem para receber em curto prazo em relação ao que deve pagar no mesmo período.

Se o valor for de 1,5, por exemplo, significa que a cada R$ 1 de dívida a organização tem R$ 1,50 para sanar essas despesas em curto prazo. Nesse caso, isso demonstra segurança, pois há grandes probabilidades de a empresa cumprir os compromissos financeiros.

Índice dividend yield

Sem dúvida trata-se de um dos melhores indicadores que ajudam a escolher os ativos mais atraentes para investir. Esse indicador demonstra o rendimento pago por cada ação na Bolsa de Valores.

O índice é obtido por meio da divisão dos dividendos pelo preço da ação. Dessa maneira, quanto maior for a porcentagem, maior também será o valor pago aos acionistas.

Índice de payout

Esse indicador faz referência ao valor de dividendos dividido pelo lucro líquido. Ele mostra a porcentagem do lucro gerado pela empresa que é pago aos acionistas. Se uma companhia estiver em expansão, por exemplo, o valor tende a ser menor. Por outro lado, caso a organização esteja consolidada no mercado, o valor aumenta.

Índice P/VAP

Aqui, abordamos um índice que realiza uma comparação entre o valor de mercado da ação (número de ações x o preço de um papel na bolsa) ao valor contábil (ativos e passivos).

Isso pode indicar se a empresa está com uma valorização inferior ao que de fato vale do ponto de vista contábil e ainda deixa claro se a ação tem potencial de crescimento ou não.

Quais pontos devem ser levados em consideração ao investir em ações?

Investir na Bolsa de Valores não é fácil. Por isso, é necessário levar vários fatores em consideração. O primeiro deles é o perfil de investidor. As pessoas que não estão dispostas a correr muitos riscos devem evitar as opções de renda variável. Esse mercado é volátil, apresenta muitos riscos e o preço de um ativo pode subir ou cair bruscamente em um mesmo dia.

Além disso, é fundamental ter conhecimento detalhado sobre o mercado financeiro para não cair em armadilhas. Diversos iniciantes compram papéis que estão se valorizando rapidamente, depois se decepcionam com a queda do valor dos ativos e os vendem. Nessa situação, um indivíduo não conseguiu lucrar com um investimento e ainda apresentou prejuízos.

Saber fazer análises também é vital no momento de escolher as ações. Isso facilita a verificação dos ativos com tendência de alta ou baixa no mercado e o posterior lucro. O procedimento também ajuda a conferir os indicadores financeiros das empresas. Entre eles estão fluxo de caixa, retorno sobre o capital investido etc. Essas observações ajudam a avaliar o valor intrínseco da companhia e a confiabilidade dela.

Realmente não é simples escolher as melhores ações para investir na Bolsa de Valores. Perfil de investidor, análises, conhecimento de indicadores dos ativos de renda variável e do funcionamento do mercado financeiro, por exemplo, figuram entre os principais métodos de observação para tomar a decisão correta.

No entanto, seguir os passos e manter a cabeça fria eleva as chances de obter resultados satisfatórios em um futuro próximo.

Como deu para perceber, investir na bolsa de valores não é algo extremamente complicado ou impossível de se fazer. Contudo, sabemos que pode ser difícil dar o ponta pé inicial, já que se trata de renda variável e não há como medir retorno.

Entretanto, é justamente esta incerteza que faz com que o ganhos sejam maiores do que a renda fixa, ouro e dólar no longo prazo.

O grande trunfo consiste em em saber lidar com esse universo, e a melhor forma é por meio da informação correta, de fontes confiáveis e isentas. É muito importante que, se o investidor tem interesse em entrar nesse meio, invista no próprio conhecimento antes de aplicar o dinheiro.

Por outro lado, apenas o conhecimento não basta: é preciso colocar a mão na massa e iniciar o quanto antes. Lembre-se: a prática leva à experiência, não o contrário.

Procurar por cursos para melhorar sua percepção sobre o mercado é fundamental. Nesse sentido, dê prioridade para locais de ensino reconhecidos e capazes de realmente trazer retornos valiosos quando o assunto é conhecimento.

E então, gostou das dicas sobre como escolher as melhores ações para investir? Aproveite que está por aqui e siga a gente nas redes sociais: estamos no Facebook e no LinkedIn!

Tags:

Comentários (2)

  • Avatar

    Nerivaldo

    |

    Ola gostei desse artigo acho ele muito relevante e me ajudou muito, e vou ver outros artigos.obrigado.

    Reply

    • Avatar

      Alexandre Rosa

      |

      Olá Nerivaldo. Primeiramente obrigado pelos seus comentários. Conte conosco. Acesse também nosso canal no youtube: Saúde mais ação. Deixe seus comentários e sugestões que responderemos com vídeos. Caso queira saber mais sobre algum outro assunto, coloque aqui que escreveremos. Abs. Dr. Francinaldo CEO da Saúde mais Ação.

      Reply

Deixe um comentário

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos