Blog
  • Blog
  • Como fazer o dinheiro trabalhar para você? Entenda!

Como fazer o dinheiro trabalhar para você? Entenda!

Como fazer o dinheiro trabalhar para você? Entenda!

Ganhar um bom salário não é garantia suficiente para ter um futuro financeiro estável. Na verdade, isso dependerá de como você lida com o dinheiro que recebe. O costume de gastar tudo o que se recebe pode acabar te deixando em maus lençóis, de forma que se torna necessário poupar e obter rendimentos com isso. É nesse momento que uma pergunta vem à tona: como fazer o dinheiro trabalhar para você?

Conhecendo bem a fase da vida em que você se encontra e definindo metas e objetivos, é possível estabelecer estratégias para escolhas de investimentos que farão seu dinheiro render de forma satisfatória. Desta forma, você pode conquistar a tão sonhada independência financeira, que te proporcionará uma vida mais tranquila e confortável.

Neste post, daremos algumas dicas simples e eficientes de como fazer o dinheiro trabalhar para você. Continue a leitura e saiba como evitar dores de cabeça com as suas finanças no futuro.

Ter mais renda passiva e menos renda ativa

Os recursos que você recebe sem precisar dedicar grande parte do seu tempo são chamados de renda passiva. Alguns exemplos desse tipo de renda são os direitos autorais e os juros provenientes de investimentos.

Pode até parecer um sonho distante ganhar dinheiro dessa forma, mas é totalmente possível e mais simples do que aparenta. Para viver de renda passiva, é preciso que você se dedique um pouco mais no início e, conforme o tempo passa, há menos necessidade de esforços. Em breve você terá o conforto e a segurança que sempre desejou, cada vez mais perto de sua independência financeira.

A renda ativa é o oposto da passiva, pois os ganhos originados a partir dela são resultantes de um trabalho executado. São exemplos de renda ativa: o seu salário, honorários cobrados de clientes, comissões em vendas etc.

O grande risco de depender da renda ativa é que, caso você fique impossibilitado de trabalhar por qualquer razão, o dinheiro pode parar de entrar em sua conta bancária. O problema fica ainda maior no caso de profissionais autônomos, visto que não estão protegidos pela legislação trabalhista. Por essa razão, ter mais renda passiva e menos ativa traz segurança para a sua vida financeira, sendo um complemento para suas receitas cotidianas.

Pensar em longo prazo

Você não alcançará a independência financeira do dia para a noite. Para isso, é preciso fazer um planejamento a longo prazo. Portanto, não deixe para amanhã e comece agora mesmo. Trace seus objetivos, atribuindo a eles os respectivos valores e data para conclusão.

Feito isso, procure estudar os investimentos disponíveis no mercado financeiro, levando em consideração o tempo que você deixará o dinheiro aplicado. O tempo de investimento funciona como uma mola propulsora para os lucros da sua renda passiva, pois opera por meio dos juros compostos. Isso quer dizer que quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, o mesmo será remunerado de forma cada vez melhor.

Por exemplo, se você aplicar R$ 300 todo mês em um título que rende 0,5% ao mês, ao fim de 5 anos você terá cerca de R$ 21 mil acumulados. Passados 10 anos, essa quantia sobe para quase R$ 50 mil. Nos primeiros 5 anos, o rendimento foi de cerca de R$ 3 mil, enquanto nos últimos 5 anos, o rendimento aumentou para aproximadamente R$ 14 mil. Deu para ver que vale a pena, não é mesmo?

Diversificar os ativos

A regra de ouro dos investimentos é não colocar todos os seus ovos numa cesta só. Portanto, diversificar é fundamental para minimizar o risco das suas aplicações. Quando você varia seus investimentos, aumenta suas chances de sucesso. Sendo assim, procure formas inteligentes de alocar seus ativos, jamais optando por apenas um.

Ao dividir seu dinheiro em várias aplicações você cria uma compensação entre ganhos e eventuais perdas (que podem se dar em forma literal, no caso de queda de ações, por exemplo, ou em perda de oportunidade de rendimentos maiores, quando se gasta todo o capital disponível em um título e percebe que se tivesse escolhido outro, lucraria mais), equilibrando seus resultados.

Existem algumas boas práticas para alocação correta de capital. É por isso que você precisa criar um plano de investimentos. Com isso, vamos à próxima dica!

Seja um parceiro

Criar um plano de investimentos

Se você está almejando bons rendimentos, não deve escolher investimentos ao acaso. É preciso considerar quais são os objetivos da forma mais clara possível. Só assim você poderá entender como alocar os investimentos.

O primeiro passo é definir o percentual que você vai investir em renda fixa ou variável. Depois, é hora de estipular quais ativos serão escolhidos em cada categoria e, só então você vai decidir o valor a ser investido em cada modalidade. Atente-se sempre aos riscos dos produtos que você escolheu e faça aplicações mensais para ter equilíbrio na sua carteira de investimentos.

Conhecer mais sobre fundos de investimento

Na busca de como fazer o dinheiro trabalhar para você, fatalmente você vai se deparar com os fundos de investimento, como, por exemplo, os fundos imobiliários. Eles são uma maneira de os investidores se reunirem para investir em algo que, sozinhos, dificilmente teriam condições ou oportunidade para tanto. Os ativos são adquiridos por meio da corretora e administrados por um profissional qualificado para gerir e administrar os investimentos, que podem ser tanto de renda fixa quanto de renda variável, em troca de uma taxa de administração.

Essa terceirização da tarefa de gestão é regulada por um órgão governamental chamado CVM — Comissão de Valores Mobiliários —, que é responsável por fiscalizar a política de investimentos, taxas e riscos dos fundos.

Se o seu perfil de investidor é do tipo arrojado, mas lhe falta o conhecimento suficiente sobre o mercado de capitais para correr maiores riscos com segurança, e quer diversificar sua carteira de ações, considere essa opção de investimento.

Para resgate antes da data padrão estipulada no regulamento do fundo, é cobrada a chamada taxa de saída, incidente sobre o valor a ser resgatado. Além disso, o IOF — Imposto sobre Operações Financeiras — é taxado para o caso de aplicações resgatadas antes de completarem 30 dias desde a data inicial do investimento. Os fundos com prazo mais curto rendem a taxas indexadas ao CDI ou à Selic.

Os Certificados de Depósito Bancário — CDB — são títulos emitidos por instituições financeiras, usados para operações com os clientes. Trata-se de uma categoria que proporciona rendimentos com taxas de juros fixas ou variáveis, sendo que a maior parte das transações tem liquidez diária.

O Sistema Especial de Liquidação e Custódia — Selic — negocia títulos públicos. A taxa Selic representa a mediana do índice de negociação desses títulos. A função dessa taxa é atingir um valor próximo ao dos grandes bancos e a principal vantagem desse sistema é a facilidade de transformar seus ativos em dinheiro, ou seja, a alta liquidez.

Para escolher um fundo de investimento adequado, preste atenção não só na taxa de administração cobrada, mas também no Índice Sharp, que mede a relação entre o risco e o retorno do investimento.

Investir em ações na bolsa de valores

A bolsa de valores é um mercado online onde vários produtos financeiros são negociados. Entre eles, estão ações de empresas de diversos setores e portes. Para fazer seu dinheiro trabalhar para você por meio de aplicações em ações é preciso, antes de mais nada, saber se você está disposto a correr riscos maiores para obtenção de maiores rendimentos. O percentual do seu capital a ser aplicado em ativos de renda variável é dado pela regra dos 100.

Saiba que esse tipo de investimento pode render ótimos lucros, tanto em operações diárias (day trade) como também no longo prazo. Conheça algumas vantagens de investir em ações:

  • trata-se de uma operação muito segura, uma vez que só pode ser feita utilizando os serviços de uma corretora de valores, responsável pela intermediação entre o investidor e a bolsa;
  • é acessível, já que não há aporte mínimo inicial e não há necessidade de realizar mais depósitos mensais;
  • é de simples acesso, bastando possuir uma conta ativa em qualquer corretora de valores credenciada junto ao Banco Central para que entre num Home Broker e adquira os ativos.

Adquirir ativos imobiliários

Se está buscando possuir uma carteira de investimentos eficiente, deve se atentar aos ativos imobiliários. Dentre as formas de investir neles, uma das mais acessíveis é adquirir cotas de fundos imobiliários.

Assim como as ações, tais cotas são negociadas na Bolsa de Valores, através de um Home Broker, e podem ser adquiridas e vendidas diariamente. Tratando-se de um tipo de investimento de renda variável, é importante que se estude bem o assunto para que faça a escolha correta dos fundos.

Atentar-se às mudanças do mercado

Quando uma pessoa se dispõe a se tornar uma investidora consciente, deve assumir para si a responsabilidade de manter-se informada sobre as novidades e tendências do mercado financeiro. Boas opções hoje podem perder o valor amanhã, bem como o que não parece promissor em determinado momento pode passar a galinha dos ovos de ouro no momento seguinte.

A taxa Selic nunca esteve tão baixa, de forma que os investimentos atrelados a ela ou ao CDI estão rendendo bem menos do que já renderam poucos anos atrás. E quando o assunto é renda variável, o olhar no presente e no futuro se torna crucial para que não ocorra perda de dinheiro investido.

Muitas vezes, com a correria do trabalho e as agendas cheias, fica difícil parar para estudar sobre investimentos, mas, ao contrário do que se pensa, não é necessário lançar mão de muito tempo para aprender como fazer o dinheiro trabalhar para você e ter um controle saudável de seu patrimônio. Caso tenha maiores dificuldades, sempre existe a possibilidade de recorrer aos serviços de uma assessoria de investimentos.

Como vimos, existem várias formas de fazer seu dinheiro render. Basta que se mantenha informado sobre as mais diversas opções do mercado, considerando sempre seus objetivos, receios e anseios, a fim de escolher os melhores investimentos para curto, médio e longo prazos.

Agora que já te contamos como fazer o dinheiro trabalhar para você, que tal ter acesso a mais informações sobre como investir seu próprio capital e se aproximar cada vez mais de seus objetivos? Siga a Saúde Mais Ação nas redes sociais. Estamos no Facebook e no LinkedIn.

 Inteligência financeira para enriquecer com saúde

Comentários (1)

  • Avatar

    Dédimo Santos

    |

    Excelente post! Grato por sua compartilhar do seu conhecimento em finanças!

    Reply

Deixe um comentário

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos