Blog
  • Blog
  • Educação financeira para as crianças: 6 dicas de como promover!

Educação financeira para as crianças: 6 dicas de como promover!

Educação financeira para as crianças: 6 dicas de como promover!

Diversos brasileiros adultos nunca tiveram uma educação financeira adequada e, geralmente, por mais que tenham bons rendimentos, quando o assunto é controle financeiro, eles acabam se enrolando. O fato é que ter uma relação saudável com o dinheiro desde cedo pode refletir em uma vida adulta mais organizada e tranquilidade financeira.

A fim de que isso seja menos complicado, o recomendado é que a educação financeira para as crianças se inicie desde cedo no dia a dia da família, já que ao conversar sobre finanças, é bem mais provável que elas cresçam financeiramente responsáveis.

Neste post, listaremos 6 dicas que podem auxiliar na educação financeira das crianças. Acompanhe!

1. Uso da mesada como aliada na educação

Uma ferramenta que sugerimos para iniciar a educação financeira de seus filhos é a mesada. Ela ainda é a maneira mais conhecida e tradicional para incluir os filhos no universo das finanças. Ela é uma ótima opção para ensinar as crianças sobre a gestão do seu próprio dinheiro e auxilia especialmente no momento que forem receber o seu primeiro salário, ajudando a controlar o orçamento e a evitar gastos por impulso.

É primordial que elas tenham um montante fixo, que seja compatível com uma periodicidade regular e com a idade. Com isso, é possível utilizar esse recurso como uma ajuda para direcionar as crianças sobre como poupar e não gastar mais do que se ganha.

Todavia, é primordial que seu filho tenha liberdade para escolher como será utilizado o dinheiro recebido, pois é somente associando as informações que você oferece com a experiência que ele assimilará o que é fazer uma boa utilização do valor. Outra dica essencial é não associar os estudos à mesada.

Isso se deve ao fato de que o dinheiro não pode ser uma motivação para que ele tenha um bom desempenho na escola. É necessário que as crianças compreendam que tirar boas notas é uma responsabilidade delas. Oferecer dinheiro em troca disso é um erro muito cometido pelos pais, porém, precisa ser evitado.

2. Estimular o hábito de poupar

É extremamente importante ensinar a importância de poupar, pelo menos, uma parte do dinheiro que eles recebem para algum objetivo relevante. Questione o seu filho o que ele gostaria de fazer com o dinheiro. Talvez, ele queira juntar para comprar algum brinquedo, passear com os amigos, entre outras coisas. Contudo, é preciso ensiná-los desde cedo a anotar ou desenhar seus objetivos. Realize as contas para determinar quanto tempo e dinheiro devem ser poupados.

3. Ensinar a comprar o que realmente for útil

Outra prática relevante na educação financeira para as crianças é ensiná-las a entender o que é, de fato, útil para elas. No começo, essa missão pode parecer um pouco complicada, mas é mais simples do que aparenta.

Para tal, é só explicar a diferença entre o que é necessidade básica, ou seja, o que ele precisa realmente — como alimentação, higiene e vestuário — e o que é supérfluo, que normalmente é o que ele quer — como doces, brinquedos etc.

Com isso, é essencial que você motive seu filho a ter metas e objetivos para o dinheiro. Dessa forma, desde cedo ele aprende a valorizar o que ganha e a somente consumir o que realmente ele necessita naquele momento.

Parceria StartSE

4. Explicar sobre a relação trabalho x dinheiro

Geralmente, as crianças têm bastante curiosidade sobre o trabalho dos pais e, às vezes, até chegam a visitá-los no serviço. Por esse motivo, aproveite quando elas apresentarem dúvidas sobre seu emprego ou realizarem questionamentos para conversar sobre o que é salário. Essa será uma ótima chance para ensinar o valor do dinheiro.

Inicie deixando claro que o seu salário nada mais é que a junção de três elementos diferentes: o tempo disponibilizado para a sua função, o valor dado ao seu esforço na sua função e todo o conhecimento que você conquistou ao longo de sua vida.

É possível complementar acrescentando o quanto ganha por hora e suas atividades diárias. Dessa forma, os pequenos compreenderão que o dinheiro é uma moeda de troca e que se você não trabalha, não poderá tê-lo.

5. Orientar sobre o cartão de crédito

Conforme eles aprendem sobre como lidar com o dinheiro, também é essencial que você explique para os seus filhos como funciona o cartão de crédito. Isso se deve ao fato de que, de acordo com o ponto de vista deles e também na de vários adultos, o cartão é como se fosse uma verba extra, mas essa não é a realidade.

É preciso que você mostre que o valor da fatura do cartão também será descontado do que você recebe como salário e que, caso não seja um consumo planejado, poderá prejudicar o orçamento de toda a família.

Inclusive, é importante exemplificar que, diferente de quando você compra com dinheiro em espécie, o crédito apresenta juros que são cobrados todo mês e que deixam o valor final do serviço ou produto mais caro, e que por essa razão é recomendado pagar sempre à vista.

6. Importância de incluir a criança em alguma decisão financeira

Incluir as crianças nas decisões financeiras da casa é uma dica muito valiosa de como melhorar o seu conhecimento financeiro. Isso pode ser feito em ocasiões triviais do dia a dia, como ir ao mercado, por exemplo.

Uma dica é você levar seu filho com você e dar uma aula de economia para ele, listando os produtos que a família precisa naquele momento e pedir a ele que escolha os mais baratos ou que estejam em promoção.

Outra forma eficaz é reservar uma pequena quantia e dar a ele para que possa comprar algo que queira. Dessa forma, ao fazer pesquisas e comparar preços, ele começa a desenvolver a capacidade de memorização e o raciocínio lógico.

Por fim, essas foram algumas dicas importantes que podem ser utilizadas na educação financeira para as crianças. Assim, é possível mostrar a relevância de fazer a gestão do dinheiro e de se planejar financeiramente para conseguir conquistar seus objetivos. É essencial que a criança saiba onde o dinheiro foi utilizado, além de fazê-la compreender que nem sempre poderá adquirir tudo que quer ao mesmo tempo.

Curtiu nossas dicas para promover a educação financeira das crianças? Então, não perca tempo e entre em contato conosco para conhecer nossos serviços!

Avatar

Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Deixe um comentário

 

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos