Blog
  • Blog
  • Entenda o que é VIX e como funciona o índice da volatilidade

Entenda o que é VIX e como funciona o índice da volatilidade

Entenda o que é VIX e como funciona o índice da volatilidade

Mesmo os investidores menos experientes sabem que, para aplicar seus recursos de modo inteligente, precisam ficar atentos a uma série de fatores e conhecimentos. Entre eles, podemos dizer que saber o que é VIX é um dos mais importantes. Isso ocorre porque esse indicador afeta diretamente a economia americana, o que acaba por impactar os ativos brasileiros, elevando ou reduzindo o seu valor de mercado.

Por essa razão, preparamos este conteúdo com informações mais completas a respeito desse indicador. Leia o artigo e descubra o que é VIX e entenda por que o investidor brasileiro precisa dar atenção a ele.

Afinal, o que é VIX?

Estabelecido ainda no ano de 1993, pelo Chicago Board Options Exchange (CBOE), o Volatility Index, também conhecido como VIX, pode ser descrito como um índice que acompanha de perto a oscilação de preços das opções de compra e venda dos ativos que compõem o S&P 500.

Uma vez que o índice visa apontar os níveis de volatilidade dos ativos listados no S&P 500, como ETFs, ações e opções, quanto maior o número indicado por ele, mais alta será a volatilidade apresentada pelos ativos. Via de regra, oscilações grandes demais tendem a indicar que os investidores estão preocupados com algum fator, o que pode significar que uma crise está a caminho. Por essa razão, sempre que o VIX sobe, as cotações das aplicações acompanhadas por ele caem.

Qual a importância desse índice?

Uma vez que o índice VIX indica quão confiante os investidores estão no mercado, ele pode ser usado como um termômetro para os investidores mais conservadores, que podem pisar no freio e aplicar seus recursos de um modo mais seguro, quando o índice está alto.

Além disso, muitos investidores, principalmente os de perfil mais arrojado, usam o VIX para especular, lucrando com a oscilação dos preços dos ativos. Para implementar esse tipo de estratégia, porém, é fundamental que o investidor seja experiente e que tenha acesso aos conhecimentos e as informações necessárias para embasar suas decisões.

Por fim, é válido ressaltar que, embora o VIX tenha sido criado para medir a oscilação de ativos americanos, o indicador tem grande importância para as aplicações brasileiras. Isso ocorre porque a economia do Brasil, como a dos demais países, está ligada à economia dos Estados Unidos.

Na prática, isso significa que a volatilidade do S&P 500 tem grande impacto sobre os ativos negociados no mercado brasileiro e pode afetar fatores como:

  • preço do dólar;
  • taxa de juros;
  • inflação.

Como o VIX é calculado?

Agora que você sabe o que é VIX, é interessante entender como ele é calculado. Em primeiro lugar, precisamos dizer que o cálculo é feito com base na média de preços das opções, de compra e venda, dos ativos negociados no S&P 500 em um período de 30 dias. Por essa razão, o indicador apresenta de modo preciso a expectativa atual dos investidores.

Para realizar esse cálculo, que é executado de forma automatizada, o sistema precisa aplicar uma série de fórmulas matemáticas e considerar fatores como:

  • média de preço das opções;
  • período no qual são negociadas;
  • índice de oscilação de preços.

Ao fazer uso de índices como o VIX, o investidor é capaz de identificar uma série de padrões úteis, o que permite alocar seus recursos de um modo mais inteligente. Para realizar essa tarefa com eficiência, porém, é preciso aprender a interpretar corretamente o indicador e a organizar as suas finanças. Considerando esse fato, podemos dizer que a aquisição de conhecimentos e de suma importância.

Agora que você sabe o que é VIX, que tal ficar por dentro dos temas mais relevantes? Curta nossa página no Facebook e tenha acesso a mais conteúdos e informações úteis!

Avatar

Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Deixe um comentário

 

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos