Blog
  • Blog
  • Qual a rentabilidade do Tesouro Direto? Descubra aqui!

Qual a rentabilidade do Tesouro Direto? Descubra aqui!

Qual a rentabilidade do Tesouro Direto? Descubra aqui!

Uma das dúvidas mais frequentes de investidores iniciantes em títulos públicos é sobre a rentabilidade do Tesouro Direto. Esses títulos são dívidas emitidas pelo Tesouro Nacional para serem comprados por pessoas físicas.

Portanto, ao investir no Tesouro Direto, você está financiando as atividades do governo brasileiro. Esses títulos podem ser prefixados, caso você prefira saber exatamente quanto vai ganhar na hora que aplicar o dinheiro, ou pós-fixados, onde a rentabilidade do título está atrelada a um índice, como a taxa de juros ou a inflação.

Neste post, vamos explicar para você como funciona a rentabilidade do Tesouro Direto para cada um dos títulos disponíveis para aplicação. Confira!

Tesouro Prefixado

Também conhecido como Letra do Tesouro Nacional (LTN), é um título de investimento em que no momento da aplicação do seu dinheiro, o investidor tem conhecimento da quantia que receberá quando o papel vencer, independentemente das oscilações de cenário econômico.

A rentabilidade da LTN vai depender do prazo de vencimento. Na maioria dos casos, quanto mais tempo você deixar seu capital investido, maior será a sua taxa de retorno.

O Tesouro Prefixado com vencimento em 2021, por exemplo, está oferecendo rentabilidade de 8,22% ao ano, enquanto este mesmo título conta com uma taxa de retorno de 10,25% ao ano quando com vencimento em 2029.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais

Antes chamado de NTN-F (Notas do Tesouro Nacional série F), este tipo de título também garante ao investidor saber qual será a sua rentabilidade antes do seu vencimento.

O que diferencia ele do papel que explicamos anteriormente é o seu fluxo de pagamento, que será feito semestralmente, funcionando como um tipo de antecipação dos lucros.

Tesouro Selic

Este é um título bastante procurado pelos investidores, pois ele pode ser inserido em todo tipo de portfólio de investimento, de modo a aumentar e preservar bons dividendos.

O índice de rentabilidade é precisamente a taxa Selic anual. No ano passado, o acúmulo da Selic ficou em 10,04%, ou seja, a rentabilidade do Tesouro Direto Selic foi exatamente essa. Já em 2018, até o mês de julho, a Selic apresentou o acúmulo de 6,5%, sendo que a meta é de 7,0% para o ano.

Portanto, o rendimento do Tesouro Selic em 2018 tem a previsão de ser menor do que em 2017.

Uma grande vantagem desse papel é que ele sempre terá o mesmo retorno do que a taxa básica de juros, por isso, é sempre uma boa escolha tê-lo na sua carteira de investimentos. Dado que o rendimento o tesouro selic oscila pouco durante o ano e este título possuir liquidez diária sem perda do rendimento, ele é um produto adequado para a reserva de emergência.

Tesouro IPCA+

Também chamado de NTN-B principal, neste título público uma parte do cálculo da rentabilidade desse título está atrelada ao IPCA, que é a taxa da inflação utilizada pelo governo, enquanto a outra é prefixada.

Dessa maneira, o investidor tem a garantia dos seus rendimentos serem sempre maiores do que a inflação. Justamente por essa razão, este é um papel bastante indicado para aplicações de longo prazo.

Em outubro de 2018, o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2045 apresentou uma taxa de 10,99% ao ano.

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais

O Tesouro IPCA+ tem a sua rentabilidade calculada da mesma forma do Tesouro IPCA, porém os pagamentos desse papel são realizados a cada 6 meses.

Por isso, essa é uma ótima opção para quem busca complementar a renda com títulos públicos. Portanto, este título é adequado para quem já acumulou patrimônio e necessita gerar fluxo de caixa periódico.

A rentabilidade dessa aplicação, em outubro de 2018, para vencimento em 2050, ficou em 9,83% ao ano.

Apenas para lembrar que as rentabilidades mostradas neste post são as rentabilidades brutas. Sobre elas incide alíquota de imposto de renda conforme conforme o tempo em que o título foi resgatado, sendo a alíquota mínima de 15% sobre o ganho para resgate após dois anos.
Neste blog post, você teve a oportunidade de entender como funciona a rentabilidade do Tesouro Direto para cada tipo oferecido pelo governo. Para fazer a melhor escolha, analise suas necessidades e o seu perfil de investidor.

Para que você tenha mais informações sobre o assunto leia também sobre os investimentos de renda fixa e descubra como escolher os melhores!

Trackback do seu site.

Deixe um comentário

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos, para médicos