Blog
  • Blog
  • Saiba o que é e por que investir em LCI

Saiba o que é e por que investir em LCI

Saiba o que é e por que investir em LCI

Cada vez mais pessoas têm optado por investir em LCI. Afinal, essa é uma aplicação que conta com vantagens muito interessantes para quem quer garantir retornos financeiros satisfatórios sem correr muito risco.

Por isso, neste post, vamos abordar as principais questões sobre a LCI. Explicaremos como funciona esse tipo de investimento, no que ele se difere da LCA e por que você deve considerar esse papel para aportar seus recursos.

O que é LCI?

A Letra de Crédito Imobiliário é um título enquadrado na categoria de renda fixa. Sua função é possibilitar os empréstimos dirigidos ao mercado imobiliário brasileiro. Isso significa que, quando você investe o seu dinheiro em LCI, você empresta seu capital para o banco emissor do papel.

Esse capital será utilizado por eles para financiar modalidades de crédito imobiliário. A garantia de quem investe em LCI é justamente o imóvel físico que é financiado.

Qual é a diferença entre LCI e LCA?

A LCI e LCA são muito parecidas, porém, existem algumas diferenças entre elas. Enquanto a LCI atua no mercado imobiliário, a Letra de Crédito do Agronegócio tem como objetivo financiar a cadeia produtiva agrícola ou pecuária brasileira. Portanto, a LCI e a LCA são responsáveis pelo financiamento de dois setores fundamentais para o desenvolvimento da economia do Brasil.

Existem algumas outras pequenas diferenças entre essas duas aplicações, como a acessibilidade. Normalmente, para investir em LCA, é preciso disponibilizar um aporte inicial mais alto que o da LCI. Como o mercado imobiliário retoma seu crescimento, o valor mínimo para comprar uma LCI fica mais acessível, de modo a facilitar a entrada de recursos.

Quais as vantagens de investir em LCI?

Agora, você saberá as razões pelas quais as Letras de Crédito Imobiliário têm sido muito procuradas por diversos tipos de investidores. Conheça as vantagens de aplicar seu dinheiro em LCI!

Isenção de imposto de renda

Esse é considerado o maior benefício da LCI: isenção de imposto de renda para pessoas físicas. Diante disso, a LCI pode ser uma opção interessante de investimento em Renda Fixa. Afinal, outros papéis dessa categoria, como o CDB e os Títulos Públicos, sofrem incidência de IR. A alíquota começa em 22,5%, para aplicações de até 180 dias, e reduz até o mínimo de 5%, para aplicações com prazo superior a 720 dias.

Baixo risco

Todo investidor deve avaliar o risco antes de fazer qualquer tipo de investimento. A vantagem da LCI é ter um risco considerado relativamente baixo. Caso aconteça qualquer coisa com a garantia da LCI, você deve procurar a instituição bancária emissora do papel para reaver o seu dinheiro.

Contudo, caso ela esteja impossibilitada de pagar, você estará protegido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Essa proteção garante que você seja ressarcido em até R$250.000. Sendo assim, podemos afirmar que o risco da LCI é baixo, parecido com o do CDB.

Diversificação

Quando você aplica seus recursos em LCI, já é considerado um investidor que saiu do rol de investimentos triviais. A LCI é muito indicada para quem busca a diversificação do portfólio de investimentos, apostando em um novo setor.

Quais os riscos de se investir em LCI?

Embora o investimento em LCI seja considerado altamente seguro, e conte até mesmo com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito, ele está sujeito a uma margem de risco, como todas as demais formas de aplicações.

Para que uma pessoa seja capaz de alocar seus recursos de forma eficiente, é importante que ela entenda cada um desses riscos e, assim, implemente medidas para lidar com eles. Continue a leitura e tenha acesso a esse conhecimento!

Risco de crédito

Na prática, sempre que uma pessoa investir em LCI, ela emprestará recursos a um banco que, por sua vez, fará uso desse capital para financiar empreendimentos imobiliários. Levando esse fato em consideração, é fácil perceber que um dos principais riscos envolvidos nessa operação é o de crédito, que basicamente representa a quebra do banco.

Frente a essa situação, cada investidor tem direito a receber a cobertura do FCG, o que permite recuperar até R$250.000 por CPF e instituição financeira. Para aproveitar ao máximo esse benefício, é interessante que o investidor diversifique suas aplicações em vários bancos, nunca fazendo aportes maiores que a quantia garantida pelo FGC.

Risco de inflação

Quando pensamos em investimentos, para que eles de fato tenham uma lucratividade real, seu retorno deve ser ao menos superior à inflação acumulada no período em que o capital ficou alocado. Nesse contexto, algumas LCIs e LCAs, principalmente as ofertadas por grandes bancos, podem ser uma opção ruim, pois oferecerem valores inferiores à inflação acumulada.

Como uma solução para esse problema, o investidor pode buscar por títulos que entreguem um retorno superior a 100% do CDI. O importante é que o investidor sempre saiba quanto sua aplicação rende e, assim, possa comparar esse resultado com a inflação no período.

Risco de liquidez

Por fim, antes de aplicar seus recursos em um título como a LCI, o investidor precisa entender que precisará esperar o prazo fixado pela aplicação, para recuperar seu capital acrescido de juros. Portanto, uma pessoa só deve investir em LCI uma quantia que não será necessária durante o período exigido pela aplicação.

Em algumas situações, o investidor até pode apurar o dinheiro antes do prazo estipulado, mas nesse caso ele corre o risco de sofrer prejuízos e perder a rentabilidade prometida.

Como investir em LCI?

Depois de entender o que é uma LCI, descobrir como ela funciona e conhecer as suas vantagens e principais riscos, é hora de descobrir como ter acesso a esse investimento. Os procedimentos necessários para que essa tarefa seja executada são os seguintes:

Abra uma conta em uma corretora de valores

A corretora de valores é a instituição responsável por fazer a ligação entre o investidor e diversos ativos, como a LCI. Portanto, o primeiro passo é se cadastrar em uma. Para que esse processo seja realizado, o investidor precisa enviar algumas cópias de documentos, como o RG, isso com a finalidade de atestar sua identidade. Uma vez que esse processo é encerrado, é necessário que o investidor deposite recursos em sua conta aberta na corretora.

Avalie as opções disponíveis

Depois de se cadastrar na corretora de valores, o investidor terá acesso a uma série de ativos, dentre eles LCIs e LCAs. Cabe ao investidor considerar o risco de cada instituição e simular seus rendimentos, para que de fato ele possa encontrar o título mais adequado a sua situação.

Compre a LCI

Por fim, assim que o investidor encontrou o título mais indicado para sua estratégia, ele pode comprá-lo por meio da plataforma da corretora de valores.

Tanto a LCI quanto a LCA são títulos estratégicos, ao aportar capital neles, o investidor ajuda a movimentar a economia do país, o que beneficia a sociedade como um todo. Além disso, essas aplicações são capazes de combinar rendimento e segurança, o que as torna ainda mais interessantes.

Agora que você sabe como investir em LCI, pretende alocar recursos nesse título? Ou prefere outras aplicações de renda fixa ou variável? Deixe um comentário e compartilhe conosco a sua opinião!

Guia prático para garantir um futuro mais tranquilo
Avatar

Francinaldo Gomes

Neurocirurgião

Deixe um comentário

 

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos