Blog
  • Blog
  • Comprar e vender ações: como fazer de maneira lucrativa?

Comprar e vender ações: como fazer de maneira lucrativa?

Comprar e vender ações: como fazer de maneira lucrativa?

O mundo da renda variável pode ser um local de difícil exploração, não porque é impedido o acesso, mas por falta de conhecimento. Nesse caso, existe uma atividade que é bastante falada quando pensamos em investimentos, mas poucos sabem realmente como funciona: comprar e vender ações.

Há um imaginativo sobre esse assunto, talvez, até pelo que popularmente se imagina que acontece na bolsa de valores. Homens de terno com um telefone vermelho nas mãos, gritando um com outro na esperança de vender mais e mais ações. Um passo em falso e de repente, se perdeu todo o dinheiro, um golpe de sorte e se torna um milionário.

O que acontece é que o universo das ações é mais simples do que parece. Neste texto, vamos explicar para você como ele funciona. Confira!

Como funciona o mercado de ações?

Quando se pensa em uma ação, o que vem em sua mente? Simbolicamente, elas representam uma empresa, não é? Entretanto, não é qualquer representação, ela é um título que indica uma parcela do valor de uma companhia, basicamente, um pedaço do negócio no mercado. Então, qualquer empresa pode ter ações? Sim e não, para que a companhia tenha ações, ela precisa abrir o seu capital. Esse é um recurso muito usado quando se quer captar recursos para expandir.

O investidor se registra na bolsa de valores e pode comprar esses títulos, tendo o direito de fazer parte do grupo de acionistas da empresa. Contudo, a relação é proporcional, quanto mais papéis ou ações ele adquirir, mais direitos de participação — ou seja, influencia — ele tem sobre a empresa.

Tipos de ações

Na bolsa de valores é possível encontrar dois tipos de ações comercializadas. Algumas empresas têm só um, outras oferecem os dois. Eles são:

  • ações ordinárias (ON): esse é o tipo de papel que dá direito a voto e participação nas decisões da companhia. É o que mais se aproxima de ser um sócio ativo. Contudo, para realmente ter esse poder, é preciso ter uma alta quantidade de ações ordinárias;
  • ações preferenciais: (PN): essa não permite uma participação ativa em relação às decisões da empresa. Entretanto, na hora de receber os dividendos e compensações, esse investidor tem a preferência.

Bolsa de valores

O local onde as ações são negociadas é a bolsa de valores. No Brasil, o seu funcionamento é em período comercial, das 10h às 17h, de segunda a sexta. Esse horário também é conhecido como pregão, mas é possível programar negociações em outros momentos, que serão executadas assim que a bolsa abrir.

Preços e operação

Inicialmente, ao abrir seu capital, a empresa estipula um preço, mas esse valor muda à medida que o tempo passa. Acontece que, conforme as determinações de preços entre compradores e vendedores ocorre, ele se altera. Ou seja, é definido pela oferta e demanda. Quanto maior a procura, mais alto tende a ficar; quanto menor, mais baixo.

Assim que se compra ou vende uma ação não significa que a operação terminou. O prazo para a liquidação da negociação é de dois dias úteis. Nesse período, ocorre a transferência de titularidade e o comprador passa a ser dono do papel, assim como o vendedor recebe o dinheiro.

Guia prático para garantir um futuro mais tranquilo

O que avaliar para operar com ações?

Agora que você entendeu como o mercado funciona e o que é uma ação. É hora de conhecer os principais critérios a se avaliar para operar na bolsa. Continue!

A escolha de uma corretora

Para ter acesso à bolsa de valores e poder comprar e vender ações, é preciso estar cadastrado em uma corretora. Existem diversas no Brasil, cada uma com suas funcionalidades. Algumas, oferecem uma plataforma de análise própria, outras disponibilizam analistas para sanar dúvidas.

Seja qual for a sua escolha, um detalhe que deve ser considerado é em relação às taxas. No total são 2: tarifa de corretagem e custódia. A primeira é referente à operação de compra e venda e a segunda é uma cobrança para armazenar os títulos na corretora.

A classe empresarial que a ação pertence

Existem alguns grupos de empresas que são classificadas de acordo com as suas características em comum. Sendo assim, é possível encontrar quatro:

  • unit: pertencem à mesma empresa, porém, são uma espécie de pacote com ações tanto ON quanto PN;
  • blue chips: são as companhias que têm um alto volume de negociação na bolsa de valores e também o maior preço de mercado;
  • mid caps: representam os negócios de médio porte, nos quais o volume de operações não é nem alto e nem baixo;
  • small caps: fazem parte dessa categoria as pequenas empresas, o volume não é tão alto, porém, o preço dos papéis costuma ser bem mais atrativo.

Conheça as estratégias de operação

Para cada objetivo do investidor há uma estratégia de operação na bolsa. Sendo assim, encontramos três principais operações:

  • buy and hold: pensamento a longo prazo, no qual o objetivo é acumular papéis de boas empresas e só vendê-las depois de muito tempo. Em alguns casos, nem se comercializa, para receber os dividendos. Mais ainda, ter as ações na carteira, permite que você possa atuar no mercado de derivativos e, com isso, trazer renda extra para a sua carteira;
  • day trade: compra ou venda de ações que ocorre no mesmo dia, o objetivo é lucrar de acordo com a cotação do dia;
  • swing trade: operações de curto a médio prazo, o investidor, às vezes, pode segurar o papel por semanas, meses e até anos.

Estude a rentabilidade

Ter uma ação não é apenas adquirir um título de valor, é obter uma parte de uma empresa. Nesse sentido, não é possível investir em qualquer coisa, é preciso conhecer o desempenho da companhia. O pensamento deve ser em aplicar em boas empresas, com chances de crescimento para que a ação se valorize também.

Logo, é importante estar atento não só ao que acontece no dia a dia da bolsa, mas olhar além, como o que acontece na economia, qual o desempenho da empresa no mercado e quais são as decisões da gestão. Essas são só algumas das perguntas fundamentais para medir a rentabilidade e ver se vale a pena ou não a compra de uma ação.

Ao longo deste texto, vimos o que é comprar e vender ações e como funciona esse mercado. É muito importante estudar a bolsa de valores, as estratégias e as possibilidades desse tipo de operação. Existem diversos cursos disponíveis que ajudam a ampliar o conhecimento sobre renda variável e essa deve ser a primeira atitude de um bom investidor.

Inclusive, a Saúde Mais Ação tem uma série de cursos voltados a entender como funciona esse mercado. Quer saber mais? Entre em contato e conheça o nosso trabalho!

Trackback do seu site.

Avatar

Alexandre Rosa

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA) e doutorado em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo. Especialista em doenças da retina e vítreo pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Professor de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará.

Deixe um comentário

 

Um conjunto de ferramentas para ajudá-lo a enriquecer com saúde

Feito por médicos para médicos